Guia das Ilhas St. Barth no Caribe – É caro? Barato?

Ah, o Caribe! AS Ilhas St. Barth! São palavras que já carregam em si todo o bom tom que se possa imaginar.

A região, banhada pelo mar que lhe deu o famoso nome, é um conjunto de ilhas e estados insulares. Também chamado de Antilhas ou Índias Ocidentais, “paraíso” talvez seja o termo preferido para quem conhece suas belezas.

publicidade

St. Barth

As ilhas caribenhas são o sonho de destino dos viajantes e Saint Barthélemy, ou oficialmente nomeada de Collectivité de Saint-Barthélemy (em francês), está no topo da lista dos destinos mais cobiçados pelos ricos e famosos; muitas celebridades escolhem-na para passar as férias. De difícil acesso, St. Barth tem como capital Gustavia, que é repleta de mansões e hotéis absurdamente luxuosos.  Mas,  também é um destino perfeitamente seguro e acessível também para aqueles que não possuem tantos zeros em suas contas bancárias.

publicidade

Veja Também: conheça as 15 melhores pousadas do Brasil

Há 250 km de Porto Rico, hoje pertence à França, tendo sua cultura, língua e culinária fortemente marcada pela influência francesa. No entanto, foi colônia sueca durante um século e sua arquitetura ainda guarda as marcas desse período colonial nos belos edifícios e casarões espalhados pela ilha de St. Barth.

publicidade

St. Barth

Os custos de uma viagem para esse paraíso pode não agradar os bolsos despreparados. Um destino badalado e requintado também é passível de altos custos. Mas não deixe o plano de lado de conhecer St. Barth. Conhecer a respeito do local, saber onde ficar e o que fazer são alguns dos primeiros passos para elaborar um bom roteiro de viagem sem surpresas monetariamente desagradáveis.

Muitas escalas e conexões que não podem ser dispensadas. Além disso, as autoridades locais procuram restringir o crescimento turístico para não prejudicar o patrimônio natural. E importante estar atento às variações de preços causadas pela alta estação. Geralmente, os pacotes de viagem incluem a estadia em hotel e o transporte até a ilha, mas, geralmente, o acesso mais comum até St. Barth é via Miami.

St. Barth

St. Barth – Qual a Melhor Época para Viajar?

Não há restrições, praia, sol e calor são garantias o durante todo o ano – para esses lados, é verão praticamente o ano todo.  A temperatura média varia de 27 °C a 35 °C, e pouquíssimas vezes chega abaixo dos 20 °C ou uma chuva passageira resolve cair lembrando que nem todo dia pode ser dia de praia.

Porém,  um aviso importante aos navegantes: entre os meses de agosto e outubro, há risco de tufões em determinadas regiões. Estar atento é importante, afinal, ninguém deseja que um furacão estrague uma viagem tão incrível como essa.

Hospedagem em St. Barth

A respeito da hospedagem, algumas considerações são bem relevantes: a maior oferta de acomodações é de casas e mansões de alto padrão, cerca de 70% são moradias próprias para o veraneio. Os outros 30% são compostos por hotéis, mas diferente de grande parte das ilhas do Caribe, St. Barth também oferece em larga escala casas, chalés, cabanas, apartamentos e bangalôs para alugar aos turistas.

E, uma boa notícia, há preços absurdamente caros, mas também há os moderados, acessíveis para quem se sair bem no planejamento. Consulte e, novamente, esteja atento à alta temporada, que dura de dezembro até abril.

Ah, e nas férias de Natal os preços sobem consideravelmente outra vez. Apesar que após o Réveillon, o ápice da ilha, começa a decair – e aí, surge a possibilidade para os mortais. Dê preferência para maio e junho, quando os valores são mais amigáveis. Os hostels também são uma escolha realmente boa para agradar o bolso. Charmosos e com ótimo atendimento, oferecerão o conforto e praticidade com simplicidade e higiene. Uma opção é o Aubergue de Terre Neuve e os hotéis  Sunset Hotel, Salines Garden.

St. Barth

Se você quer se dar o luxo de aproveitar um hotel cinco estrelas em St. Barth, não pense duas vezes para ficar no Eden Rock, o mais antigo e famoso hotel da região, ou no Le Sereno, o maravilhoso Isle de France, Tom Beach, Guanahani ou o belíssimo Le Toiny.

Gastronomia em St. Barth

A gastronomia é um prazer à parte para se desfrutar em Saint-Barthélemy. Os melhores chefes das melhores Escolas de Hotelaria da França fazem questão de mostrar as peculiaridades, sabores e maravilhas da culinária francesa.

O requinte é garantido para os paladares exigentes e os bons vinhos são acompanhantes obrigatórios. Mas não é só a França que ocupa lugar de destaque nos pratos de St. Barth. A culinária crioula dá um show de aromas e cores. Desfrutar dos caranguejos recheados, accras de morue (um tipo de bolinho de bacalhau), lagostas grelhadas, ou ao molho, recém-preparadas, entre outras especiarias frescas e saborosas também não pode faltar no seu roteiro e são um clássico da gastronomia local de St. Barth.

Ah, e se a pressa falar mais alto, restaurantes deliveries e mercearias não irão faltar para socorrer na hora da fome.

Se bateu uma saudade da terrinha, Dõ Brazil  é um bar bem requintado próximo ao centro. Agora, seu negócio é bem mais pé no chão, o happy hour tradicional da ilha é o Le Sélect.

Ir a praia e desfrutar ao máximo da areia branca e do mar de águas claras e calmas é o principal a ser feito em Saint-Barthélemy. Alugar um carro e dirigir pelas praias é uma ótima ideia para conhecer a beleza da ilha em St. Barth. Hotéis e albergues facilitam o acesso aos veículos incluindo o valor do aluguel nas diárias, além disso, há várias ofertas que irão de acordo com os seus objetivos de viagem. Algumas praias só tem acesso por trilhas e não oferecem estrutura nenhuma.

St. Barth

Mas, verdade seja dita sobre St. Barth, nada como aproveitar o sonho de ter uma praia deserta ao seu dispor, não é mesmo? Calmaria a dois, diversão e tranquilidade com a família, até topless está permitido. Lembrando que a segurança na ilha é excelente, riscos de assaltos são mínimos, não há com o que se preocupar. E, caso o topless seja o sonho para aquele bronzeado perfeito, é só ficar atenta aos barcos.

Para finalizar, passaporte para St. Barth é obrigatório, mas não há necessidade de visto para permanência até 90 dias. A moeda oficial é o Euro, mas o dólar é amplamente aceito.

E é muito importante considerar seu perfil de turista na hora de planejar sua viagem: o quanto come, quais acomodações prefere, o que realmente gostaria de fazer, quantos dias pode ficar, enfim, avaliando o orçamento e o roteio, não há destino impossível. E isso inclui o ostentoso Caribe!

Confira também: 10 Países Internacionais Baratos para Viajar

publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *